Archive for the '.' Category

Beloca em Setembro

Written by on ago 20 2014 | .

02.09.2014
19h
Sessão Comentada de Filmes das Peças de William Shakespeare

Integrada ao V Encontros com Shakespeare, atividade irá abordar as principais características das adaptações cinematográficas da obra de William Shakespeare. Estudar as intersecções entre as linguagens e a problemática da fidelidade ao texto das peças. Comparar as adaptações dos principais textos realizadas por diferentes diretores, considerando o momento histórico em que foram realizadas e as escolhas estéticas de cada diretor.


09.09.2014
20h
Sociedade dos Poetas Mortos
EUA/1989/122 minutos
Direção: Peter Weir

Em 1959 na Welton Academy, uma tradicional escola preparatória, um ex-aluno (Robin Williams) se torna o novo professor de literatura, mas logo seus métodos de incentivar os alunos a pensarem por si mesmos cria um choque com a ortodoxa direção do colégio, principalmente quando ele fala aos seus alunos sobre a “Sociedade dos Poetas Mortos”, ensinando-os o Carpe Diem.


16.09.2014
20h
Uma Babá Quase Perfeita
EUA/1993/114 minutos
Direção: Chris Columbus

Daniel Hillard (Robin Williams) está passando por uma fase complicada, acaba de se separar de Miranda (Sally Field) e perde o seu emprego. Impedido pela ex-esposa de passar mais tempo com os filhos, ele tem uma ideia inusitada para recuperar a relação com as crianças e veste-se como uma senhora idosa escocesa, tentando conseguir o cargo de babá no seu antigo lar.


23.09.2014
25.09.2014
10h
Infinitivamente Guiomar Novaes – Evento em Parceria Semana Guiomar Novaes, com realização da Oficina Cultural
Brasil/40 minutos
Direção: Norma Bengell

Exibição do documentário “Infinitivamente Guiomar Novaes” de Norma Bengell, seguida se comentários da historiadora Neusa Menezes acerca da vida e obra da famosa pianista. As sessões acontecerão nos dias 23 e 25 de Setembro, às 10 horas da manhã.


25.09.2014
10h
O Pescador de Ilusões
EUA/1991/126 minutos
Direção:Terry Gilliam

Jack Lucas (Jeff Bridges) é um locutor de rádio egocêntrico, que fala o quer em seu programa sem pensar nas possíveis consequências. Um dia, um ouvinte diz a ele que conheceu uma mulher por quem se apaixonou em um bar yuppie. Jack de imediato descarta que ela tenha se interessado por ele, dizendo que todos os yuppies deveriam morrer. O ouvinte não pensa duas vezes: pega o rifle, vai até o bar e mata seis pessoas. A tragédia provoca forte impacto em Jack, que desaba no alcoolismo e larga a carreira. Três anos depois, Jack conhece Parry (Robin Williams), um mendigo que o salva de ser espancado e ao longo da amizade dos dois, vai descobrir os motivos que levaram tal mendigo a enlouquecer.

Comentários desativados em Beloca em Setembro for now

Anti Ciclo

Written by on nov 03 2011 | .

08-11-11 – terça feira – 20 horas – A Árvore dos Tamancos(L´álbero degli zoccoli)- 1978 – Ermanno Olmi – 185 min – Itália /França

A Árvore dos Tamancos é a obra-prima do cineasta italiano Ermanno Olmi (A Lenda do Santo Beberrão) diretor italiano de tendências esquerdistas (considerado pela crítica como de visão comunista. Esta obra de 1978, considerada uma das últimas da escola Neo realista italiana, que surgiu no contexto do pós II Guerra Mundial, após o caos da guerra e do regime fascista.

Inédito em vídeo e DVD no Brasil, o filme é apresentado em versão integral. O filme retrata as dificuldades vividas por cinco famílias de camponeses do norte da Itália, na Lombardia, no fim do século XIX. Quando um dos pais corta às escondidas um choupo para fazer um par de tamancos para o seu filho em idade escolar, ele é descoberto e imediatamente despedido. Esse fato dá início a uma série de problemas, pois a escola fica muito longe e eles mal têm condições de comprar roupas para o menino. Uma história emocionante de uma gente humilde e trabalhadora, contada com muito realismo e poesia.

Vencedor por unanimidade da Palma de Ouro de Melhor Filme no Festival de Cannes 1978 e o Cesar de melhor fime estrangeiro em 1979.

15-11-11 terça feira – Não haverá sessão – Feriado Proclamação da República

22 -11-11 – terça feira – 20 horas – O Concerto (Le concert) – 2009 – Radu Mihaileanu – 123 min – França/Rússia

O cineasta romeno Radu Mihaileanu dirigiu o genial O Concerto, filme coproduzido por nada menos que cinco países: França, Itália, Bélgica, Rússia e Romênia. Ele ficou famoso por escrever e dirigir um dos melhores filmes dos anos 90 – O Trem da Vida.

A idéia original é de Héctor Cabello Reyes e Thierry Degrandi, praticamente dois desconhecidos no mercado cinematográfico. Eles desenvolveram a incrível história de Andrey (Alekesey Guskov), famoso maestro da antiga União Soviética que caiu em desgraça com o então todo-poderoso premiê Leonid Brejnev, e hoje é apenas um faxineiro do Teatro Bolshoi, em Moscou. Tudo caminha melancolicamente na vida de Andrey, até o dia em que acidentalmente intercepta um fax encaminhado ao diretor do Teatro, solicitando a contratação da orquestra do Bolshoi para uma apresentação de gala no conceituado Teatro Châtelet de Paris. É a chance de sua vida! Sem imaginar as consequências, o ex-maestro decide enganar o verdadeiro Bolshoi e ele próprio se apresentar na capital francesa. Mas, para isso, terá de montar uma orquestra inteira… em 15 dias.

Em 2010 ganhou o Cesar para melhor música entre outros prêmios, também várias indicações nos festivais da Europa e nos EUA.


29/11/2011 FILME SURPRESA – O GAROTO DE BICICLETA (Le gamin, an Velo ) – 2011- 87 min – LIVRE – Jean Pierre Luc Dardenne – França/ Itália/Bélgica

Comentários desativados em Anti Ciclo for now

Programação Comemorativa do 97º Aniversário do Theatro Municipal

Written by on out 27 2011 | .

Beloca comemora o 97º Aniversário do Theatro Municipal com o filme:

01- 11-11 – terça feira – 20 horas – Alice no País das Maravilhas (Alice in Wonderland) – 2010 – Tim Burton – 113 min – EUA

Alice no País das Maravilhas (Alice in Wonderland) dirigido pelo cineasta americano Tim Burton é baseado no clássico Alice no País das Maravilhas, escrito por Lewis Carroll. O filme começou a ser rodado em maio de 2008 e estreou dia 5 de março de 2010 nos Estados Unidos. No mundo o filme é a quinta maior bilheteria da história do cinema, superando a receita de 1 bilhão e 300 milhões de dólares, segundo os estúdios Walt Disney. Na primeira semana de lançamento nos Estados Unidos o filme Alice in Wonderland foi o mais assistido e que faturou no país. O longa arrecadou mais de US $116 milhões no final de semana de sua estreia. O filme também ganhou o título de “maior estreia em 3D”, superando a estreia do até então campeão global em bilheterias de todos os tempos, Avatar. Já no Brasil o longa ficou em primeiro lugar nas bilheterias com mais de 10 milhões de reais arrecadados pelos mais de 800 mil pagantes em apenas um fim de semana e se torna o campeão de arrecadação em 2010.

O filme se passa 13 anos após a história original, com Alice já com 19 anos. O filme tem no elenco Mia Wasikowska como Alice, Johnny Deep como o Chapeleiro Maluco, Helena Bonham Carter como a Rainha Vermelha e Anne Hathaway como a rainha Branca.

Comentários desativados em Programação Comemorativa do 97º Aniversário do Theatro Municipal for now

Ciclo 47 – Ciclo de Filmes Comentados: Loucura, a lucidez contemporânea.

Written by on set 22 2011 | .

Oficinas Culturais Guiomar Novaes
Curadoria: Fritz Nagib

04-10 -11 – terça feira – 19:30 horas – Budapeste – 2009 – Walter Carvalho – 113 min – Brasil/Portugal/Hungria

Budapeste foi dirigido pelo cineasta brasileiro Walter Carvalho, que é também, um dos mais importantes diretores de fotografia do cinema brasileiro, desde o cinema novo. O filme é baseado no famoso livro homônimo de Chico Buarque, nos leva a uma fascinante viagem de um homem separado entre dois continentes e divido por duas mulheres.

Conta a história de José Costa (Leonardo Medeiros), um ghost-writer, escritor especialista em escrever livros para terceiros sob a condição de permanecer anônimo. Na volta de um congresso, Costa é obrigado a fazer uma escala imprevista na cidade de Budapeste, o que desencadeará uma série de eventos envolvendo-o em uma surpreendente história. Casado com Vanda (Giovanna Antonelli), uma famosa apresentadora de telejornais, Costa conhece Kriska (Gabriella Hámori) em Budapeste. Com ela aprende húngaro, que segundo dizem, é a única língua que o diabo respeita. Durante as diversas idas e vindas entre o Rio de Janeiro e Budapeste, Costa se alterna entre o seu enfeitiçamento pela língua húngara transformada em paixão por Kriska e suas raízes pessoais ancoradas no seu amor por Vanda.

Em 2010, no Brafft – Festival Brasileiro de Filmes em Toronto -, Walter Carvalho dividiu o prêmio de Melhor Direção com Felipe Braga e Eduardo H. Moura e Leonardo Medeiros recebeu o prêmio de melhor ator.

11-10-2011 Não haverá sessão, pois a sala será utilizada pela Prefeitura Municipal.

18-10 -11 terça feira – 19:30 horas – Durval Discos – 2002 – Anna Muylaert – 93 min – Brasil

Durval discos é o filme de estréia da da diretora e roteirista paulistana Anna Muylaert e conta a história do solteirão Durval (Ary França) e sua mãe Carmita (Etty Frazer) vivem há muitos anos na mesma casa onde funciona a loja Durval Discos, que já foi muito conhecida no passado, mas hoje vive uma fase de decadência devido à decisão de Durval em vender apenas antigos LPs da década de 70 e não vender CDs. Para ajudar sua mãe no trabalho de casa Durval decide contratar uma empregada, sendo que o baixo salário acaba atraindo Célia, uma estranha candidata que chega junto com Kiki, uma pequena garota. Após alguns dias de trabalho simplesmente desaparece, deixando Kiki e um bilhete avisando que voltaria para buscá-la dentro de 3 dias.

Na trilha sonora do longa-metragem estão presentes ícones da MPB, como Gal Costa, Novos Baianos, Jorge Ben Jor, Caetano Veloso, Gilberto Gil e Rita Lee, que também faz uma participação como atriz.

Ganhou 7 Kikitos de Ouro no Festival de Gramado, nas seguintes categorias: Melhor Filme, Prêmio do Júri Popular, Prêmio da Crítica, Melhor Direção, Melhor Roteiro, Melhor Fotografia e Melhor Direção de Arte.
Recebeu as premiações de melhor roteiro, melhor atriz (Etty Fraser) e melhor direção de arte. no Cine PE – Festival do Audiovisual, novo nome dado ao antigo Festival de Recife, 2003.

Viajo porque preciso, volto porque te amo é um road-movie poético experimental que demorou dez anos para ficar pronto. A aventura filmográfica afetiva dos dois cineastas nordestinos Marcelo Gomes (de “Cinemas, Aspirinas e Urubus”) e Karim Aïnouz (de “Madame Satã” e “O Céu de Suely”), teve um artesanato peculiar. Durante 10 anos as imagens foram captadas e reunidas num baú de preciosidades. Depois foram montadas e remontadas num quebra-cabeça que foi se transformando em algo completamente diferente da intenção original.

Na trama, José Renato, geólogo, 35 anos – que não aparece em cena em nenhum momento, interpretado por Irandhir Santos – narra suas impressões durante a viagem que faz pelo sertão a trabalho, para avaliar a possibilidade de transposição do rio São Francisco. Ao mesmo tempo, ele tenta esquecer a “galega” Joana, de quem levou um fora.

O filme lançado em 2009, foi exibido em muitos festivais internacionais e Marcelo Gomes e Karim Aïnouz levaram, no Festival do Rio, o prêmio de melhor direção. Heloísa Passos, levou também o de melhor fotografia, que dividiu por seu trabalho em O Amor Segundo B. Schianberg, de Beto Brant.
Em 2010 ganhou prêmios no festival de Havana e no Festival Latino Americano.
25-10-11 -terça feira – 19:30 horas Viajo porque preciso, volto porque te amo – 2010 – Marcelo Gomes e Karim Aïnouz – 75 min – Brasil

Comentários desativados em Ciclo 47 – Ciclo de Filmes Comentados: Loucura, a lucidez contemporânea. for now

Ciclo 46 – Música para os Olhos

Written by on ago 29 2011 | .

Em parceria com as Oficinas Culturais Guiomar Novaes

Ciclo comentado de filmes sobre presonagens da cena musical brasileira
Curadoria: Alice de Abreu

06-09-11 – terça feira – 19:30 horas – Uma Noite em 67 – 2010 – Renato Terra/Renato Calil- 93 min – Brasil

Uma Noite em 67 foi dirigido pelo documentarista brasileiro Renato Terra e o jornalista Renato Calil. O filme descreve a experiência vivida, no mais famoso festival de música popular brasileira da antiga TV Record, a emissora mais poderosa da época. O festival de música popular brasileira ocorreu em 1967 em pleno regime militar no Brasil. Nesta experiência visual cheia de astros e estrelas da época e suas opiniões contemporâneas, como Chico Buarque de Holanda, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Nelson Motta, entre outros que marcaram eternamente a história da música e da política do nosso país.

Foi indicado ao prêmio de melhor documentário no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2011

Em parceria com a APAA na 34ª Semana Guiomar Novaes

11-09-11 – sábado – 34ª Semana Guiomar Novaes

15 horas – Titãs, a vida até parece uma festa – 2008 – Branco Mello/Oscar Rodrigues Alves -100 min – Brasil

17 horas – O Milagre de Santa Luzia – 2008- Sergio Roizenblit -104 min- Brasil

13-09-11 terça feira – Não haverá sessão – 34ª Semana Guiomar Novaes

17- 09-11 – sábado 34ª Semana Guiomar Novaes – sábado

15 horas – Titãs , a vida até parece uma festa – 2008 – Branco Mello/Oscar Rodrigues Alves -100 min – Brasil

17 horas – O Milagre de Santa Luzia – 2008- Sergio Roizenblit -104 min- Brasil

20- 09-11 -terça feira – 19:30 horas Os Desafinados – 2008 -Walter Lima Jr -131 min – Brasil

O filme Os Desafinados, dirigido pelo cineasta e documentarista brasileiro Walter Lima Jr, conta uma história nos anos 60, onde cinco amigos formam a banda Rio Bossa Cinco. Eles buscam o sucesso e sonham tocar no Carnegie Hall. Arriscando tudo, vão à Manhattan e lá encontram uma musa, filha de uma brasileira com um americano que volta com eles ao Brasil e se junta ao grupo, onde apresentam o melhor da Bossa Nova em meio a uma realidade violenta na época da ditadura.
O sucesso, com a censura, será complicado mas não impossível. O filme é pontuado pelo movimento musical da Bossa Nova e pelo momento político no Brasil. Tem grandes atores no elenco como Rodrigo Santoro, Claudia Abreu e Selton Melo e a direção de fotografia de Pedro Farkas.

27- 09-11 – terça feira – 19:30 horas Fabricando Tom Zé – 2007 – Décio Matos Jr – 89 min – Brasil

Comentários desativados em Ciclo 46 – Música para os Olhos for now

Ciclo 45 – Império dos Sonhos

Written by on jul 27 2011 | .

Curadoria: Gabriel Vidolin

02-08-11 –- Mistérios e Paixões (Naked Lunch) – 1991 – David Cronenberg – 115 min – Inglaterra

Mistérios e Paixões (Naked Lunch), é uma adaptação do best-seller Almoço Nu (1959), de William S. Burroughs um dos maiores escritores da geração “Beatnik” e foi dirigido por David Cronenberg, cineasta canadense, mestre dos disfarces e famoso por seus filmes polêmicos e chocantes. O filme apresenta as variadas facetas que o ego usa para capturar o indivíduo, privando-lhe da liberdade da individualidade para encarcerá-lo na prisão do individualismo.

Conta a história de um escritor frustrado, afogado em dilemas ilusórios, perseguido por pensamentos corrompidos e perdido na trivialidade de seu dia-a-dia, chamado Bill Lee (Petter Weller). Exterminando insetos para conseguir pagar as contas, Bill está envolto de problemas, tanto em casa como no trabalho. O fracasso literário do escritor provoca em sua própria vida, uma viagem ao emaranhado e ardiloso universo da mente humana.

Em 1992 o filme ganhou o prêmio de melhor diretor no Festival de Berlim e outros 12 prêmios em festivais na Europa e nos EUA.

09-08-11 O Mundo Imaginário do Dr Parnasssus (The Imaginarium of Dr. Parnassus) -2009-Terry Gilliam -122 min – Canadá/França /Inglaterra

O Mundo Imaginário do Dr Parnassus foi dirigido pelo cineasta americano Terry Gillian, membro da trupe inglesa de comédia Monty Python.
Foi responsável pelas seqüências de animação do programa televisivo Monty Python´s Flying Circus e também é conhecido pelos elementos
surrealistas empregados em seus filmes.

Dr. Parnassus (Christopher Plummer) é um imortal contador de histórias que possui um teatro itinerante. Séculos atrás, ele fez um pacto com Sr. Nick
(Tom Waits), o demônio, no qual recebeu o dom da imortalidade. Em troca, Dr. Parnassus deve entregar seu primeiro filho ou filha ao Sr. Nick após o aniversário de 16 anos. Valentina (Lily Cole), sua primeira filha, está prestes a atingir tal idade. Então, Dr Parnassus e Sr. Nick renegociam o pacto.
Agora, o contador de histórias precisa lutar contra o tempo e contar com a ajuda de outros para salvar sua filha.

Em 2010 foi indicado ao Oscar em duas categorias, recebeu três prêmios na Europa e mais nove indicações.


16-08-11 – Malpertuis (Malpertuis) – 1974 – Harry Kümel – 125 min – Bélgica/França

Malpertuis é o filme mais desconcertante e extravagante do cultuado diretor belga Harry Kümel, tornando-se anos depois uma obra-prima do cinema fantástico. Malpertuis pode ser compreendido por diversos pontos de vista: uma alegoria sobre o amadurecimento do homem (no caso o protagonista Yan, o ator Mathieu Carrière), um filme de horror filosófico, uma história de amor gótica ou uma refelexão sobre o abuso do poder.
Conta a historia do megalomaníaco Cassave (Orson Welles) e seu fiel ajudante Filarete (Charles Jansens), um taxidermista esquizofrênico, escondem um terrível segredo, que envolve os intocáveis deuses do Olimpo.
Em 1972 Kümmel foi indicado ao Palma de Ouro e 1973 ganhou o prêmio de melhor diretor no Festival Internacional da Catalunha.


23-08-11 – Atanarjuat – O Corredor (The Fast Runner) – 2001- Zacharias Kunuk -172 min – Canadá

Atanarjuat foi um filme muito premiado, mesmo sendo o primeiro longa metragem do cineasta canadense Zacharias Kunuk.
Conta uma lenda dos esquimós inuit, onde a discórdia se instala no Ártico inóspito a partir das idéias de um xamã, que coloca as famílias Sauri e Tulimaq em conflito. Passados 20 anos, os descendentes de ambas as famílias tornaram-se adultos. A prole dos Tulimaq conta com Amaqjuag (Pakkak Innushuk), o forte, e Atanarjuat (Batar Ungalaaq), o veloz. Os dois provocam inveja em Oki (Peter-Henry Arnatsiaq), filho dos Sauri, já que são superiores a ele nas habilidades necessárias para a caça. Tomado pela inveja e pelo ciúme da jovem Atuat (Sylvia Ivalu), que se apaixonou por Atanarjuat, Oki tem sede de vingança e trama a morte de seu rival.

Em 2002 anhou o prêmio Camera D’Orno Festival de Cannes também de Melhor Filme Canadense, no Festival Internacional de Toronto., além da indicação ao Independent Spirit Awards, na categoria de Melhor Filme Estrangeiro. e muitos outros.


30-08 -11- Labirinto – A Magia do Tempo (Labyrinth) -1986 – Jim Henson – 101 min – Reino Unido/EUA

Labirinto foi dirigido pelo cineasta americano Jim Henson, criador dos Muppets e da Vila Sezamo e produzido por George Lucas. Os roteiristas se inspiraram em várias fontes, como “O Mágico de Oz”, “A Bela e a Fera”, “Alice no País das Maravilhas”, até “Branca de Neve e os Sete Anões”.

É um filme de fantasia no qual os personagens dialogam com suas questões interiores por meio de alegorias e que tem em seu elenco o músico David Bowie, que compôs e cantou várias canções para o filme.

David Bowie e Jennifer Connelly lhe convidam para entrar em um universo mágico onde nada é o que parece! Tomar conta do seu irmão mais novo Toby em uma noite de final de semana não é a idéia de diversão para a jovem Sarah (Connelly). Frustrada com o choro do bebê, ela secretamente imagina que os duendes do seu livro favorito, Labirinto, aparecem para levá-lo embora. Quando sua fantasia se transforma em realidade, a transtornada Sarah precisa entrar num labirinto de ilusão para resgatar Toby de um reino habitado por criaturas místicas e governado pelo malvado Rei Duende (Bowie).

Apesar do filme ter sido escrito por Terry Jones (do grupo Monty Python) e dirigido e produzido pelo criador dos Muppetts e co-produzido por George Lucas, foi, para os críticos, um injusto fracasso de bilheteria, talvez porque tenha um lado amargo e pessimista..

Comentários desativados em Ciclo 45 – Império dos Sonhos for now

Ciclo 44 – Cesare na Mostra de São Paulo 2011

Written by on jun 30 2011 | .

Curadoria: Cesar Rodrigues

05-07-11 – Gainsbourg – O Homem que Amava as Mulheres – (Gainsbourg (Vie héroïque)) 2010 – Joann Sfar- 130 min – França

Cinebiografia do ícone musical francês Serge Gainsbourg desde seu nascimento em 1940 até sua morte em 1991, dirigido pelo cineasta francês Joann Sfar. O longa retrata a vida de Gainsbourg desde sua juventude nos anos 40, em uma Paris ocupada pelos nazistas, até à sua transformação em compositor, cantor e poeta mundialmente conhecido.

A história de Serge Gainsbourg é de um jovem judeu e tímido poeta que vaga por Paris e que deixa para trás suas pinturas e seu quarto para deslumbrar as platéias de clubes noturnos e tomar o mundo com seu talento nos turbulentos anos 60. É uma vida “heróica”, onde as criaturas de sua cabeça ganham corpo na tela, e sua eloquência combina com seus escandalosos casos de amor com lindas mulheres como Brigitte Bardot e Jane Birkin. Desses elementos nasce um trabalho subversivo que cresce e agita o mundo inteiro.”

O filme foi premiado na cerimônia de entrega do César 2011, nas categorias: Melhor Ator para Eric Elmosnino, Melhor Primeiro Filme e Melhor Som.


12-07-11 – Exit Through the Gift Shop – 2009 – Bansky – 87 min – EUA/ Reino Unido

Exit Through the Gift Shop: A Banksy Film é um dos mais fascinantes filmes sobre arte já realizados.
O documentário, dirigido pelo artista de rua Banksy, narra a surpreendente história, supostamente real, de Thierry Guetta, um videomaker francês vivendo em Los Angeles que é convidado a registrar os expoentes da street art, (que diferente de pinturas a óleo sobre tela ou outras obras feitas para durar, tem vida curta), com o intuito de realizar um filme sobre eles. Porém, depois de acompanhar Banksy e outros artistas ao longo de meses, Guetta, cujos filmes são inassistíveis, decidiu tornar-se ele próprio um street artist. De registrador ele passa a ser o registro.

A segunda metade da produção acompanha os preparativos para a grande exposição de Mr. Brainwash, alardeada pela mídia depois que uma citação fora de contexto do próprio Bansky é empregada na divulgação. E o risível artista subitamente toma de assalto o mundo das artes, gerando milhões…
Acompanhar o processo “criativo” de Guetta, que assume a alcunha Mr. Brainwash, é uma mistura de fascínio e ojeriza. O emergente artista enche um galpão com telas e gravuras, monta suas próprias reinvenções da Pop Art, cria reproduções “exclusivas” de sua obra dirigindo um velocípede enquanto besunta tinta sobre elas e espalha rios de spray por qualquer superfície sem conceito ou direcionamento. O ex-videomaker claramente não sabe o que está fazendo, tanto que contrata outras pessoas, talentosos designers e ilustradores, para realizar sua exposição sob sua alucinada direção. Especula-se que a história toda seja uma grande farsa criada por Banksy. É tudo perfeito demais, engraçado demais. A própria natureza contestadora do trabalho de Banksy, que critica de maneira bem-humorada a sociedade e o governo, seria indício dessa peça que ele, agora como cineasta, teria pregado no mundo das artes.

Mas independente da veracidade ou não do documentário, o filme cumpre o que se propõe: inicia um debate sobre a arte nos dias atuais. Documentários fake, que misturam elementos de realidade e ficção, tentando fazer com que o espectador não perceba a linha entre a verdade e a mentira, são mais do que uma tendência dos últimos anos, e se consolidam como um dos principais tons do século 21.
O filme venceu 15 festivais na Europa e nos EUA como melhor documentário e foi foi indicado ao Oscar na mesma categoria..


19-07-11 – Tio Boommee que pode se recordar de sua vidas passadas (Loong Boonmee raleuk chat) – 2010 – Apichatpong Weerasethakul – 114 min – Tailândia/França/Inglaterra/Alemanha/Espanha/Holanda

Em Tio Boonmee, que Pode Recordar suas Vidas Passadas, dirigido pelo cineasta tailandês Apichatpong Weerasethakul, filho de médicos que como em filmes anteriores realimenta a sua fixação pela medicina moderna versus o poder de cura do tempo. O diretor também adora janelas, mas, como tudo em seus filmes, uma janela nunca é só uma janela e em Tio Boonmee, a primeira a aparecer é a janela de um carro.
Tio Boonmee (Thanapat Saisaymar), que sofre de insuficiência renal, viaja com sua irmã, Jen, até a casa na floresta onde deseja passar os seus últimos dias. Na estrada, Jen abaixa o vidro do passageiro e, com os sons de fora, invadem o carro, absorvidos pela lente da câmera, os primeiros raios de sol da manhã.
Boonmee está prestes a morrer e reúne sua família em sua fazenda onde recebe visitas de fantasmas e relembra suas vidas passadas.

O filme ganhou o festival de Cannes em 2010 na categoria de melhor direção e outros 5 prêmios em festivais pelo mundo.


26-07-11 – O Mágico (L’illusionniste) – 2010 – Sylvain Chomet- 80 min – França/Reino Unido

Comentários desativados em Ciclo 44 – Cesare na Mostra de São Paulo 2011 for now

10 de Junho – Dia da Língua Língua Portuguesa no Mundo

Written by on jun 08 2011 | .


O MILAGRE – O Poder da Fé – 1979 – 95 min – Brasil

Direção: Hércules Breseghelo

Livre

Dia 10/06/2011- terça-feira – 20 horas

Sala Dilo Gianelli

O Beloca, o Departamento de Cultura da PM SJBV em parceria com o Projeto Andorinhas, participam das comemorações da
SEMANA DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA, que em todo o mundo comemoram no dia 10 de junho, o Dia de Camões e
o Dia da Língua Portuguesa, com a exibição do documentário musical, O Milagre – O Poder da Fé, sobre a vida do cantor
portugues Roberto Leal. O elenco conta com atores atores como, Roberto Leal, Joffre Soares, Liana Duval, Tony Ferreira, Ferrugem, Romeu de Freitas, Angela Rodrigues Alves, Márcia Fraga, Clara Hollender e dirigido Hércules Breseghelo

Comentários desativados em 10 de Junho – Dia da Língua Língua Portuguesa no Mundo for now

Ciclo 43-Arte e Transformação : Algumas Sementes

Written by on jun 02 2011 | .

Curadoria: Grupo Transes Coletivos

07-06-11 – Palavra (En) Cantada – 2009 – Helena Solberg – 86 min – Brasil

No documentário Palavra (En)cantada, a diretora carioca Helena Solberg investiga a relação peculiar entre
a poesia e a música popular no Brasil. A tese de Palavra (En)cantada, que vai ganhando força nos depoimentos de vários artistas
(Chico Buarque, Lenine e Caetano Veloso), é de que o país registra uma integração toda especial entre a poesia,
gênero normalmente de consumo intelectualizado e restrito e a canção popular de ampla circulação.
A cineasta conhecida no Brasil especialmente pelo docu-drama Carmen Miranda – Bananas is my business (1994), firmou-se
como produtora e diretora de documentários no Brasil e nos EUA. Seus primeiros trabalhos investigaram papéis femininos
na sociedade moderna . Seu primeiro longa-metragem de ficção, Vida de menina (2003), recebeu 6 prêmos no festival de
Gramado.
A partir da reflexão da relação entre a música popular e a poesia e literatura, o documentário usa depoimentos, performances

musicais e trilha sonora a fim de esclarecer e refletir sobre o assunto. O filme apresentará imagens inéditas no Brasil, como a

encenação de Morte e Vida Severina, de João Cabral de Mello Neto, no Festival de Teatro Universitário de Nancy, na França,

em 1966. Merecem destaque também imagens raras, que foram restauradas pela produção do filme, de Dorival Caymmi,

nos anos 40, cantando e tocando O Mar ao violão.

Palavra (En)cantada ganhou o prêmio de melhor direção no festival do Rio de 2009.


14-06-11 – Lixo Extraordinário – 2009 – Karen Harley, João Jardim, Lucy Walker – 90 min – Brasil/ Reino Unido

21-06-11 – Nascidos em Bordéis (Born in Brothels) – 2010 – Zana Briski – 86 min – EUA

Lixo extraordinário, coprodução do Brasil e Reino Unido o filme foi dirigido por João Jardim, Lucy Walker e Karen Harley.
Lixo Extraordinário, documentário dirigido pelos cineastas brasileiros João Jardim e Karen Harley e a inglesa Lucy Walker,
foi gravado ao longo de três anos. Sua trama acompanha um projeto social do artista plástico brasileiro Vik Muniz com catadores do lixão de Gramacho, em Duque de Caxias (RJ) – considerado o maior da América Latina e cenário de outro documentário premiado,”Estamira” (2004), de Marcos Prado. O filme vai além do trabalho de Muniz. O otimismo e a capacidade de transformação do povo brasileiro é que dão vida ao filme, envolvendo, no decorrer do trabalho, artista e catadores. A transformação do lixo em arte é o gancho para mostrar a esperança e a transformação dos catadores envolvidos no projeto. Além disso, é feito um paralelo com a carreira e a história de Muniz, que teve um passado humilde e hoje alcançou o sucesso.

A trilha sonora do filme foi composta pelo músico e DJ americano Moby.

Vencedor de prêmios de público nos festivais de Sundance e Berlim em 2010 e foi indicado em 2011ao Oscar de melhor documentário.


28-06-11 – O Espectro da Esperança (The Spectre of Hope) – 2002 – Paul Carlin – 52 min – Reino Unido

Comentários desativados em Ciclo 43-Arte e Transformação : Algumas Sementes for now

Ciclo 42 – Premiados 2010

Written by on mai 05 2011 | .

O ESCRITOR FANTASMA (The Ghost Writer)-2010 -128 min – Fra/Ale /Ing
Direção: Roman Polanski
16 anos
Dia 10/05/2011– terça-feira – 20 horas
Sala Dilo Gianelli
Theatro Municipal

O Escritor Fantasma, foi dirigido pelo polêmico e genial diretor franco-polonês Roman Polanski e conta a historia de um escritor fantasma britânico de sucesso, que concorda em completar as memórias do ex-primeiro-ministro britânico Adam Lang, mas o projeto parece condenado desde o início.
Ressonante com temas da atualidade, este atmosférico e político suspense é uma história de enganos e traição em todos os níveis – sexual, político e literário. Em um mundo em que nada e ninguém são o que parece, o escritor fantasma logo descobre que o passado pode ser fatal – e que a história é decidida por quem permanece vivo para escrevê-la.

Polanski ganhou o prêmio de melhor diretor no festival de Berlim e mais 6 prêmios no European Film Award entre outros.

O SEGREDO DOS SEUS OLHOS (El secreto de sus ojos)-2009 -129 min – Argentina
Direção: Juan José Campanella
16 anos
Dia 17/05/2011– terça-feira – 20 horas
Sala Dilo Gianelli
Theatro Municipal

BIUTUFUL (Biutiful) – 2010- 148 min – México/Espanha
Direção: Alejandro González Iñárritu
12 anos
Dia 24/05/2011– terça-feira – 20 horas
Sala Dilo Gianelli
Theatro Municipal

Biutiful é o primeiro longa do diretor e roteirista mexicano Alejandro González Iñárritu, famoso pelas tramas cruzadas, depois do seu rompimento com o roteirista de Amores Brutos, 21 Gramas e Babel, Guillermo Arriaga, mas a maneira de enxergar e diagnosticar as doenças do mundo não mudou. Para Iñárritu, a metástase do terceiro mundo não só é inevitável como excludente. Biutiful é sobre a morte. Morte coletiva, solitária, por doença, velhice, acidente, assassinato… Sobre a morte dos relacionamentos, o sofrimento de se sentir outsider em uma terra que não é sua e longe de quem se ama, ou daquele que tem qualquer tipo de sofrimento mental.

Conta a historia da vida pessoal de Uxbal (Javier Bardem) em excepcional atuação –, um homem que ajuda os mortos a morrerem
em paz, pois acredita que quem morre precisa confessar para se livrar de um peso e viver uma “outra” vida. Como pano de fundo entram na trama o trabalho escravo, imigrantes ilegais chineses e senegaleses, a corrupção policial e a produção e comércio de produtos falsificados.

O filme foi indicado ao Melhor Filme e Javier Bardem ganhou o prêmio de melhor ator em Cannes e também foi indicado e venceuem vários festivais na Europa e EUA nessas duas categorias.

31-05-11 – Cópia Fiel (Copie Conforme) – 2010 – Abbas Kiarostami -106 min – França/Itália/Bélgica

Cópia Fiel é o mais recente trabalho do cineasta iraniano Abbas Kiarostami e também o

seu primeiro feito fora do Irã, ambientado em uma pequena cidade da Toscana, o que garante cenários
belíssimos durante todo o filme. Kiarostami busca nos fazer caminhar com os personagens, que estão
sempre em movimento pelas estreitas e antigas ruas de Lucignano enquanto discutem sobre suas
vidas, arte e amor, o que nos faz sentir estar sempre muito próximos deles e, conseqüentemente,
da sua história. O movimento é uma característica presente do começo ao fim do filme, como na longa cena dentro
de um carro (marca registrada do diretor), em que os protagonistas pegam a estrada para Lucignano.

O filme conta a historia do escritor inglês James Miller (William Shimell), especialista em história da arte, que vai à Toscana para
promover seu novo livro, que fala sobre autenticidade e cópias nas artes. Lá ele encontra Elle (Juliette Binoche), uma francesa
que já mora no local há alguns anos e possui uma galeria de arte. Numa manhã em que James vai visitar a loja de Elle, ela o
convida para uma pequena viagem a uma cidade vizinha, Lucignano, famosa como local em que se realizam casamentos, por trazer boa sorte para os noivos. No caminho, eles refletem sobre relacionamentos e seus desgastes.

Juliette Binoche ganhou o prêmio de Melhor atriz no Festival de Cannes 2010

Comentários desativados em Ciclo 42 – Premiados 2010 for now

Próximo »