Archive for junho, 2009

8ª Exposição da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa- de 10 e junho a 15 de agosto 2009

Written by on jun 29 2009 | .

O Cineclube Beloca e o Departamento de Cultura e Turismo da PMSJBV, apresentam, “Timor Leste o Massacre que o Mundo não Viu“, documentário dirigido pela Lucélia Santos em homenagem à Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

28/07/09

terça feira 20:00h – Sala Dilo Gianelli – Theatro Municipal

Timor Leste – O Massacre que o Mundo Não Viu

Lucélia Santos
Brasil/2001/75min

Documentário Sinopse
Três meses após deixar de ser uma colônia portuguesa em 1975, Timor Leste foi invadido pela vizinha Indonésia e seu povo sofreu durante 25 anos um dos mais cruéis massacres do século XX. O povo timorense resistiu bravamente às atrocidades cometidas pelo governo indonésio, ignoradas pela opinião pública internacional. Um terço da população foi assassinado durante sua luta pela independência. E após o povo timorense ter finalmente confirmado sua soberania num plebiscito supervisionado pela ONU em 1999, as tropas indonésias deixaram sua última marca: queimaram 90% do país. Lucélia Santos chegou ao Timor com sua equipe em 2000, um ano após a destruição, e registrou durante um mês a trágica situação do povo maubere. “Timor Leste – O Massacre que o mundo não viu” conta toda essa história, mostra a realidade de Timor Leste e a esperança de seu povo por um futuro melhor.

Comentários desativados em 8ª Exposição da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa- de 10 e junho a 15 de agosto 2009 for now

Ciclo 25 – “Leon Hirszman – Militância e Poesia”

Written by on jun 29 2009 | .

Em julho o Beloca homenageia o cineasta brasileiro, documentarista e autor de ficção Leon Hirszman, um dos fundadores e expoentes do Cinema Novo. Ele desenvolveu suas atividades cinematográficas junto com sua vigorosa e consistente militância política sendo também um dos fundadores do CPC e da UNE.
Com uma diversificada e extensa filmografia Leon Hirszman foi, segundo Nelson Pereira dos Santos, ” o maior articulador que o cinema brasileiro já teve” e um “exemplo de convivência universal”, características muito especiais desse artista que sempre se mostrou preocupado em pensar a cultura brasileira e que ao longo de três décadas transitou pelas diferentes esferas da nossa vida cultural.

07/07/2009

terça-feira 20:00h – Sala Dilo Gianelli – Theatro Municipal

São Bernardo

Leon Hirszman

Brasil/1971/110min

No interior de Alagoas, o filho de camponeses Paulo Honório, é um mascate que perambula pelo sertão a negociar com redes, gado, imagens, rosários e miudezas. Cria uma obsessão, arrancar a fazenda São Bernardo das mãos de seu inepto dono, o endividado Luiz Padilha, transformando este em seu empregado.

14/07/2009

terça-feira 20:00h – Sala Dilo Gianelli – Theatro Municipal

Eles Não Usam Black Tie

Leon Hirszman

Brasil/1981/134min

Tião, jovem operário, namora Maria, colega de fábrica. Quando toma conhecimento de que ela está grávida, resolve marcar o casamento. Mas as dificuldades do casal são imensas. Nisso, eclode uma greve. Otávio, o pai de Tião, veterano líder sindical, que passou alguns anos na cadeia devido à militância política reprimida pela ditadura militar, adere à greve, mesmo contrariado com a decisão da categoria, que lhe parece precipitada. Participando dos piquetes em frente à fábrica, entra em choque com a polícia, é espancado e preso. O filho, indiferente ao drama do pai e dos colegas, fura a greve. Individualista, credita à militância do pai a miséria em que sempre viveram. O conflito explode no interior da família e Tião é obrigado a deixar a casa dos pais e o emprego. Maria é adotada pelos futuros sogros, que assumem o nascimento próximo do neto.

21/07/2009

terça feira 20h – Sala Dilo Gianelli – Theatro Municipal

ABC da Greve

Leon Hirszman

Brasil/1979/75min

O filme cobre os acontecimentos na região do ABC paulista, acompanhando a trajetória do movimento de 150 mil metalúrgicos em luta por melhores salários e condições de vida. Sem obter êxito em suas reivindicações, decidem-se pela greve, afrontando o governo militar. Este responde com uma intervenção no sindicato da categoria. Mobilizando numeroso contingente policial, o governo inicia uma grande operação de repressão. Sem espaço para realizar suas assembléias, os trabalhadores são acolhidos pela igreja. Passados 45 dias, patrões e empregados chegam a um acordo. Mas o movimento sindical nunca mais foi o mesmo.

21/07/2009

terça feira 20h – Sala Dilo Gianelli – Theatro Municipal

Pedreira de São Diogo

Leon Hirszman

Brasil/1962/18min

No Rio de Janeiro, sobre uma pedreira há uma favela. Ao perceberem o risco de desabamento dos barracos, em conseqüência das explosões de dinamite, os operários incitam os moradores a iniciar movimento de resistência para impedir um acidente fatal.

21/07/2009

terça feira 20h – Sala Dilo Gianelli – Theatro Municipal

Maioria Absoluta

Leon Hirszman

Brasil/1964/20min

Filmado em som direto, o documentário retrata o cotidiano dos trabalhadores rurais analfabetos do Nordeste, que vivem na extrema miséria. Incapazes de escrever, são no entanto conscientes de sua condição e perfeitamente habilitados a propor as soluções que esperam para os seus problemas.

Comentários desativados em Ciclo 25 – “Leon Hirszman – Militância e Poesia” for now