Archive for outubro, 2009

Ciclo 29 – 40 Anos de Woodstock

Written by on out 23 2009 | .

easy rider

SEM DESTINO (Easy Rider) – 1969 – 95 min- EUA
Direção: Dennis Hopper
Dia 03/11/09 – terça-feira – 20 horas
Sala Dilo Gianelli
Theatro Municipal

O filme conta a história de dois rapazes que estão viajando de motocicleta de Los Angeles para Nova Orleans, nos Estados Unidos. Billy é interpretado por Dennis Hooper, também diretor do filme, e Peter Fonda personifica Wyatt.

Durante o percurso, a dupla faz uma parada numa comunidade hippie e acaba atrás das grades. Lá, os motoqueiros conhecem o jovem advogado George Hanson, vivido por Jack Nicholson, um alcoólatra de boa família e modos um tanto vulgares. Por causa de seus cabelos longos, os dois viajantes são discriminados e correm para seu fim trágico.

hair

HAIR (Hair) – 1979 – 121 min – EUA/Alemanha Ocidental
Direção: Milos Forman
Dia 10/11/09 – terça-feira – 20 horas
Sala Dilo Gianelli
Theatro Municipal

Hair, é um musical , dirigido por Milos Forman, cineasta, ator e roteirista checo que mudou-se para os EUA em 1968. O roteiro é baseado no espetáculo homônimo da Broadway, escrito por Gerome Ragni e James Rado, fez muito sucesso no final da década de 60 e durante a década de 70. A versão cinematográfica foi escrita por Michael Weller, baseado na peça.

Conta a história Claude (John Savage), um jovem do interior que um dia antes de embarcar para o Vietnã conhece um grupo de hippies com quem aprende os absurdos da guerra.
O filme recebeu 2 indicações ao Globo de Ouro, nas categorias de Melhor Filme – Comédia/Musical e Melhor Revelação Masculina (Treat Williams).

doors

THE DOORS (The Doors) – 1991- 140 min – EUA
Direção: Oliver Stone
Dia 17/11/09 – terça-feira – 20 horas
Sala Dilo Gianelli
Theatro Municipal

O filme é dirigido pelo controverso cineasta americano Oliver Stone, é sobre Jim Morrison e os The Doors. Com Val Kilmer no papel de Morrison, Meg Ryan como Pamela Courson (companheira de Morrison), Kyle MacLachlan como Ray Manzarek, Frank Whaley como Robby Krieger, Kevin Dillon como John Densmore, entre outros.
O filme esteve em desenvolvimento durante quatro anos em diferentes estúdios.

A biografia de Jim Morrison e da banda The Doors, uma das mais influentes dos anos 1960, mostra sua passagem pelo conturbado mundo do rock’n roll, onde as drogas e o sexo reinavam.

woodstock

WOODSTOCK (Três Dias de Paz, Música e Amor) -1970 – 225 min – EUA
Direção: Michael Wadleigh
Dia 24/11/09 – terça-feira – 20 horas
Sala Dilo Gianelli
Theatro Municipal

O último filme, Woodstock, é dirigido pelo cineasta americano Michael Wadleigh e editado por Martin Scorsese e Thela Schoonmaker.
O documentário é considerado o melhor filme sobre um concerto, com imagens e banda sonora restaurados de elementos originais e mais de 40 minutos de imagens inéditas incorporados ao filme pelo realizador Michael Wadleigh.
Foi indicado ao Oscar de melhor trilha sonora e melhor edição e venceu a categoria de Melhor Documentário.

1 comentário for now

Ciclo 28 – Criar é preciso, viver não é preciso

Written by on out 01 2009 | .

Este ciclo é dedicado a artistas que viveram com paixão a sua arte.
O primeiro filme Caravaggio, dirigido pelo ator, diretor e roteirista Derek Jarman, é considerado seu melhor trabalho, e conta com uma participação do artista Sanjoanense Atílio Gallo Lopes.  

  Caravaggio

  CARAVAGGIO (Caravaggio) – 1986 – 93 min-Inglaterra

  Direção: Derek Jarman

  Dia 06/10/09 – terça-feira – 20 horas

  Sala Dilo Gianelli

  Theatro Municipal

O filme conta toda a história da vida do pintor, exibindo as contradições entre as crenças religiosas e sua identidade sexual.
Michelangelo Merisi da Caravaggio (Nigel Terry), foi o garoto da Renascença Italiana. Com sua história contada em “flashbacks”, o artista recorda fatos de sua curta existência na terra e nos mostra sua infância, com as decepções do início de sua carreira, seus últimos sucessos, sua amizade com um cardeal e sua relação destrutiva um jogador com muito atraente.
A paixão de Caravaggio pela sua arte e também por seus modelos, o conduzem para sua queda final nesta suntuosa e desafiante biografia de um lendário pintor.

o-carteiro-e-o-poeta

  O Carteiro e o Poeta (Il Postino) -1994 -116 min – Ita / Bel / França

  Direção: Michael Radford

  Dia 13/10/09 – terça-feira – 20 horas

  Sala Dilo Gianelli

  Theatro Municipal

 

Numa remota ilha do Mediterrâneo, um carteiro recebe uma ajuda do poeta Pablo Neruda um fim de conquistar o amor de sua vida. Com Massimo Troisi e Philippe Noiret. Baseado na obra de Antonio Skármeta, “O Carteiro eo Poeta” é um excelente filme. Realizado pelo cineasta Michael Radford, que também co-assina o roteiro, o filme fala de poesia política, humor, amor. E todos esses elementos fluem juntos numa produção que se caracteriza por grandes interpretações, por uma sólida direção, um roteiro inteligente, um ritmo adequado, uma magnífica trilha sonora e uma bela fotografia.
  Vencedor do Oscar de Melhor Trilha Sonora em 1996.

F for Fake [1]

Verdades e Mentiras (F for Fake) -1973 – 86 min – EUA

Direção: Orson Wells

Dia 20/10/09 – terça-feira – 20 horas

Sala Dilo Gianelli

Theatro Municipal

Rodado entre 1973/75, “Verdades e Mentiras” (“F” For Fake”), é o penúltimo filme dirigido por Orson Welles.
Um filme em que Welles toma por tema um assunto bem atual: a fraude na arte. Tentando desvendar esse mistério, Welles propõe um filme deliberadamente “arranjado”, construído como uma novela policial, um quebra-cabeças desafiador do raciocínio, exigindo uma intensa participação do espectador.
Do filme participam, o famoso falsificador Elmyr de Hory, que enganou os “22 marchands” de arte e os museus durante mais de 20 anos com “suas ” pinturas dos pós-impressionistas (Modiglliani, Braque, Matisse, Picasso, etc.) e Cliford Irving, processado há poucos anos por ter escrito uma falsa “autobiografia” de Haward Hughes (1905-1976).
O filme foi rodado durante quase 3 anos, a partir de alguns milhares de metros de película, para uma produção de TV por François Reichenbach . Velhos amigos de Welles também colaboram no filme, como Joseph Cotten (seu colaborador desde “Cidadão Kane”), Richard Wilson e Peter Bogdanovich.
 

basquiat

O último filme do ciclo, é dirigido pelo pintor, roterista e cineasta americano Julian Schnabel.
E é dedicado ao também artista americano Jean Michel Basquiat, um dos grandes representantes da arte contemporânea, cujos grafites nos muros de Nova Iorque, ganharam o respeito da crítica e o lançaram no mundo das artes.

No elenco também estão grandes nomes como Benício del Toro, Claire Forlani, David Bowie, Dennis Hopper, Gary Oldman, Willem Dafoe, Courteney Love e Christopher Walken.

Basquiat, Traços de uma Vida – (Basquiat) – 1996 – 106 min – EUA

Direção: Julian Schnabel

Dia 27/10/09 – terça-feira – 20 horas

Sala Dilo Gianelli

Theatro Municipal

Em 1981, um jovem artista (Jeffrey Wright) das ruas é descoberto por Andy Warhol (David Bowie) e tem uma ascensão meteórica, tornando-se uma estrela no mundo das artes. Mas este sucesso repentino e inesperado terá um preço muito alto.

Comentários desativados em Ciclo 28 – Criar é preciso, viver não é preciso for now