Archive for julho, 2011

Ciclo 45 – Império dos Sonhos

Written by on jul 27 2011 | .

Curadoria: Gabriel Vidolin

02-08-11 –- Mistérios e Paixões (Naked Lunch) – 1991 – David Cronenberg – 115 min – Inglaterra

Mistérios e Paixões (Naked Lunch), é uma adaptação do best-seller Almoço Nu (1959), de William S. Burroughs um dos maiores escritores da geração “Beatnik” e foi dirigido por David Cronenberg, cineasta canadense, mestre dos disfarces e famoso por seus filmes polêmicos e chocantes. O filme apresenta as variadas facetas que o ego usa para capturar o indivíduo, privando-lhe da liberdade da individualidade para encarcerá-lo na prisão do individualismo.

Conta a história de um escritor frustrado, afogado em dilemas ilusórios, perseguido por pensamentos corrompidos e perdido na trivialidade de seu dia-a-dia, chamado Bill Lee (Petter Weller). Exterminando insetos para conseguir pagar as contas, Bill está envolto de problemas, tanto em casa como no trabalho. O fracasso literário do escritor provoca em sua própria vida, uma viagem ao emaranhado e ardiloso universo da mente humana.

Em 1992 o filme ganhou o prêmio de melhor diretor no Festival de Berlim e outros 12 prêmios em festivais na Europa e nos EUA.

09-08-11 O Mundo Imaginário do Dr Parnasssus (The Imaginarium of Dr. Parnassus) -2009-Terry Gilliam -122 min – Canadá/França /Inglaterra

O Mundo Imaginário do Dr Parnassus foi dirigido pelo cineasta americano Terry Gillian, membro da trupe inglesa de comédia Monty Python.
Foi responsável pelas seqüências de animação do programa televisivo Monty Python´s Flying Circus e também é conhecido pelos elementos
surrealistas empregados em seus filmes.

Dr. Parnassus (Christopher Plummer) é um imortal contador de histórias que possui um teatro itinerante. Séculos atrás, ele fez um pacto com Sr. Nick
(Tom Waits), o demônio, no qual recebeu o dom da imortalidade. Em troca, Dr. Parnassus deve entregar seu primeiro filho ou filha ao Sr. Nick após o aniversário de 16 anos. Valentina (Lily Cole), sua primeira filha, está prestes a atingir tal idade. Então, Dr Parnassus e Sr. Nick renegociam o pacto.
Agora, o contador de histórias precisa lutar contra o tempo e contar com a ajuda de outros para salvar sua filha.

Em 2010 foi indicado ao Oscar em duas categorias, recebeu três prêmios na Europa e mais nove indicações.


16-08-11 – Malpertuis (Malpertuis) – 1974 – Harry Kümel – 125 min – Bélgica/França

Malpertuis é o filme mais desconcertante e extravagante do cultuado diretor belga Harry Kümel, tornando-se anos depois uma obra-prima do cinema fantástico. Malpertuis pode ser compreendido por diversos pontos de vista: uma alegoria sobre o amadurecimento do homem (no caso o protagonista Yan, o ator Mathieu Carrière), um filme de horror filosófico, uma história de amor gótica ou uma refelexão sobre o abuso do poder.
Conta a historia do megalomaníaco Cassave (Orson Welles) e seu fiel ajudante Filarete (Charles Jansens), um taxidermista esquizofrênico, escondem um terrível segredo, que envolve os intocáveis deuses do Olimpo.
Em 1972 Kümmel foi indicado ao Palma de Ouro e 1973 ganhou o prêmio de melhor diretor no Festival Internacional da Catalunha.


23-08-11 – Atanarjuat – O Corredor (The Fast Runner) – 2001- Zacharias Kunuk -172 min – Canadá

Atanarjuat foi um filme muito premiado, mesmo sendo o primeiro longa metragem do cineasta canadense Zacharias Kunuk.
Conta uma lenda dos esquimós inuit, onde a discórdia se instala no Ártico inóspito a partir das idéias de um xamã, que coloca as famílias Sauri e Tulimaq em conflito. Passados 20 anos, os descendentes de ambas as famílias tornaram-se adultos. A prole dos Tulimaq conta com Amaqjuag (Pakkak Innushuk), o forte, e Atanarjuat (Batar Ungalaaq), o veloz. Os dois provocam inveja em Oki (Peter-Henry Arnatsiaq), filho dos Sauri, já que são superiores a ele nas habilidades necessárias para a caça. Tomado pela inveja e pelo ciúme da jovem Atuat (Sylvia Ivalu), que se apaixonou por Atanarjuat, Oki tem sede de vingança e trama a morte de seu rival.

Em 2002 anhou o prêmio Camera D’Orno Festival de Cannes também de Melhor Filme Canadense, no Festival Internacional de Toronto., além da indicação ao Independent Spirit Awards, na categoria de Melhor Filme Estrangeiro. e muitos outros.


30-08 -11- Labirinto – A Magia do Tempo (Labyrinth) -1986 – Jim Henson – 101 min – Reino Unido/EUA

Labirinto foi dirigido pelo cineasta americano Jim Henson, criador dos Muppets e da Vila Sezamo e produzido por George Lucas. Os roteiristas se inspiraram em várias fontes, como “O Mágico de Oz”, “A Bela e a Fera”, “Alice no País das Maravilhas”, até “Branca de Neve e os Sete Anões”.

É um filme de fantasia no qual os personagens dialogam com suas questões interiores por meio de alegorias e que tem em seu elenco o músico David Bowie, que compôs e cantou várias canções para o filme.

David Bowie e Jennifer Connelly lhe convidam para entrar em um universo mágico onde nada é o que parece! Tomar conta do seu irmão mais novo Toby em uma noite de final de semana não é a idéia de diversão para a jovem Sarah (Connelly). Frustrada com o choro do bebê, ela secretamente imagina que os duendes do seu livro favorito, Labirinto, aparecem para levá-lo embora. Quando sua fantasia se transforma em realidade, a transtornada Sarah precisa entrar num labirinto de ilusão para resgatar Toby de um reino habitado por criaturas místicas e governado pelo malvado Rei Duende (Bowie).

Apesar do filme ter sido escrito por Terry Jones (do grupo Monty Python) e dirigido e produzido pelo criador dos Muppetts e co-produzido por George Lucas, foi, para os críticos, um injusto fracasso de bilheteria, talvez porque tenha um lado amargo e pessimista..

Comentários desativados em Ciclo 45 – Império dos Sonhos for now