Ciclo 8 – Cinema Italiano

Escrito por em 30 jan 2008 | programação

O Cineclube Beloca em Fevereiro homenageia o cinema italiano. Serão três exibições, sendo uma surpresa.


Amarcord
12/02/08 (Terça-feira 20h) no Theatro Municipal, Pça. da Catedral s/n
Amarcord
Federico Fellini
Itália / 1973 / cor / 127 min

Através dos olhos do personagem Titta, o diretor Federico Fellini revê a sua vida familiar, a religião, a educação e a política dos anos 30, época do fascismo.
Fala dos sonhos de um outro mundo, sonhos alimentados pelos turistas de um hotel de luxo, por um transatlântico que por ali passa, pelo cinema e pelo início do fascismo.
Entre os personagens estão o pai e a mãe de Titta; um padre que escuta confissões só para dar asas à sua imaginação anti-convencional; Gradisca, a mulher da tabacaria; Volpina, a ninfomaníaca; o tocador de acordeão cego, entre outras personalidades do povoado.
É um filme discreto e sereno, com momentos poéticos, irónicos, plenos de sensibilidade e com uma alegria comedida.

Ganhador do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 1975


Ladrões de Bicicleta
19/02/08 (Terça-feira 20h) no Theatro Municipal, Pça. da Catedral s/n
Ladrões de Bicicleta (Ladri di biciclette)
Vittorio de Sica
Itália / 1948 / pb / 93 min

O filme que retrata a Itália no pós-guerra e é um dos maiores exemplos que ilustram o neo-realismo italiano. Dirigido por Vittorio de Sica, foi o longa-metragem que ganhou o Óscar de melhor filme estrangeiro, que ainda não era uma categoria própria.
No filme, é apresentada a situação de muitos italianos que, depois da guerra, estavam desempregados. Antonio Ricci (Lamberto Maggiorani) é um deles até o dia em que consegue um emprego como prendedor de cartazes. Entretanto, para conseguir o trabalho, precisava de uma bicicleta, o que o fez penhorar objetos de casa para conseguir uma. A trama se desenrola a partir do fato de que a sua bicicleta é roubada no primeiro dia, e ele, junto com seu filho Bruno (Enzo Staiola) a procura por toda Roma. O drama é capaz de transportar o expectador para a situação vivida por Ricci de maneira tão forte que os sofrimentos são refletidos em quem assiste.
Um dos filmes mais premiados na história, fez parte do Neo-realismo, que mostra os medos e fraquesas que todo homem tem.
As atuações são espetaculares e o curioso é que todo o elenco foi formado por operários italianos.


26/02/08 (Terça-feira 20h) no Theatro Municipal, Pça. da Catedral s/n
Filme surpresa
A Desconhecida

ninguém comentou até agora

comentários não estão habilitados.